Linux Mint – Parte II – Instalando o VMware workstation Player 12

Fonte:https://www.vmware.com/files/images/vmrc/VMware_logo_gry_RGB_300dpi.jpg

Se você como eu, tem a necessidade de realizar testes, montar e mexer com servidores ou ainda, utilizar programas os quais não foram projetados para a plataforma que você utiliza no seu dia a dia, creio que existe a necessidade de instalação de um gerenciador de máquinas virtuais, até porque nos dias de hoje ter mais de uma máquina física para estudo e trabalho é um luxo pra poucos no país que vivo. Diante dessas premissas, surge a necessidade de escolha de qual o melhor gerenciador de máquinas virtuais (virtual machines), e paixões à parte, utilizei algumas das opções grátis disponíveis no mercado, entretanto por questão de escolha pessoal, ora utilizo o VMWare Player (no futuro posso mudar de opinião, pois tudo é passível de mudança). Lembro-lhes que já o utilizo desde quando usava Ubuntu (ver referências anteriores)
Então como estamos dizendo hoje no mundo do treinamento e desenvolvimento de soluções de TI, passemos à descrição da instalação no Linux Mint, distribuição a qual estou utilizando nesse momento, veja o meu post anterior sobre isso.

Vamos fazer isso da maneira mais prática possível:

1 – Vamos baixar o pacote de instalação no site da Vmware, no endereço abaixo:

https://my.vmware.com/en/web/vmware/free#desktop_end_user_computing/vmware_workstation_player/12_0

2 – Salve numa pasta comum, pode ser a de downloads;

3 – Como ele é baixado com um nome bem grande e uma extensão do tipo *.bundle, achei melhor renomeá-lo para um nome mais curto, já que vamos comandar no shell (modo texto) para isso, abra o terminal, navegue até a pasta download e comande:

$ ls *.bundle
VMware-Player-12 .0.1-3160714.x86_64.bundle

$ mv VMware-Player-12\ .0.1-3160714.x86_64.bundle  VMware.bundle

$ls *.bundle

VMware.bundle

4 – Agora comandaremos ainda no modo texto a instalação, primeiramente tornando o arquivo *.bundle executável, para que o mesmo cumpra bem sua missão para o qual foi designado, seguem os comandos:

$ chmod 777 VMware.bundle

4.1 – o resultado é que o mesmo passará a ter aquela cor verde de executável (eu uso o shell puro) e a aparência deverá ser mais ou menos assim:

Screenshot at 2016-02-14 12:02:21

 5 – Agora iniciamos a instalação propriamente dita, comandando o arquivo VMware.bundle para que rode seus scripts, para isso recorremos aos poderes do super usuário (sudo = super user do it) e colocando o ‘./’ que sinaliza que queremos a execução daquele arquivo, veja abaixo:

$ sudo ./VMware.bundle

Extracting VMware Installer…done.

5.1 – Após a extração dos arquivos, começamos a ver as telas gráficas normais de instalação:

Screenshot at 2016-02-14 12:04:20

Tela de instalação inicial com seleção de aceitar os termos.

Screenshot at 2016-02-14 12:05:02

Tela na qual solicita a informação de uma chave de licença, não precisa informar nada, clicar em “Next”

Screenshot at 2016-02-14 12:05:08

Tela indicando que a instalação será iniciada com componentes, deve-se clicar em “Install”

Screenshot at 2016-02-14 12:08:43

Tela indicando que a instalação foi um sucesso!

6 – Após a instalação se você tiver a curiosidade de clicar no menu geral do Linux Mint (eu uso a versão Mate), e digitar em pesquisar “vmware” já verá o ícone do nosso programa lá, como criar ícone na área de trabalho é muito simples não detalharei aqui (até porque não uso), mas ao clicarmos pela primeira vez no mesmo nos é apresentada uma tela de registro de e-mail, coisa simples e inofensiva, como abaixo:

Screenshot at 2016-02-14 19:54:30

 

7 – Logo a seguir o programa propriamente dito está em operação, pronto pra serem criadas as máquinas que desejamos trabalhar e/ou importar de outros gerenciadores (na verdade migrei as minhas de outra plataforma).

Screenshot at 2016-02-14 19:55:02

 

Em resumo, não há muito mais que se possa dizer, a não ser como o próprio pessoal da VMware diz: “Hands on”. Bom trabalho e See You Later.

Fonte: VMware Workstation 12 Player for Linux Documentation Center

Resolvendo o problema do VMware Player no Ubuntu 15.04 Vivid Vervet.

Como coloquei pra funcionar o VMWare Player após migrar do Ubuntu 14.04 LTS para o 15.04 Beta

Sendo este minha contribuição a título de artigo sobre GNU/Linux, gostaria de fazê-lo de forma simples e clara. Meu problema começou quando efetuei a atualização do Ubuntu 14.04 LTS para a versão 15.04 Beta (Vivid Vervet), ouvi falar muito bem da atualização e fiquei entusiasmado com a possibilidade de contribuir para o projeto.

Após a atualização(que demorou um pouco devido à minha conexão), passei a efetuar as verificações de praxe, se a placas de rede e vídeo estavam operacionais, principais programas funcionando e aproveitando para testar a performance do sistema em si. Ocorre que quando coloquei pra rodar o VMware Player o mesmo não inicializava, apresentava uma mensagem em alerta:

“Before you can run VMware, several modules must be compiled and loaded into running kernel.” Com as opções “Cancel” ou “Install”.

Como todo entusiasta escolhi a opção “Install” (Eu e todo mundo que se deparou com isso pelo que eu pesquisei na net), após uma série de processamento demonstrado numa caixa de diálogo terminava sempre em “Unable to start services. See log file /tmp/vmware-root/vmware-modconfig-****.log for details.” (foram vários desses logs). Pergunta daqui, pesquisa dali, testei diversas soluções postadas aqui mas com outras versões, porém sem sucesso, até que localizei na web (no site: https://wiki.archlinux.org) o problema e a solução descrita abaixo, depois de resolvida, parece muito simples.

Ao que parece já é um problema conhecido do pessoal do site (diversas ligações externas em hiperlinks), o kernel 3.19 do Ubuntu 15.04 causa uma falha de criação da conexão virtual para que o Vmware Player possa funcionar com perfeição, desse modo criou-se um patch para essa correção (você pode acessar e ver aqui: http://pastie.org/9934018) que deve ser aplicado conforme passo a descrever:

1 – Baixe o patch na pasta /tmp digitando no terminal:

$ curl http://pastie.org/pastes/9934018/download -o /tmp/vmnet-3.19.patch

2 – Acesse a biblioteca do vm e extraia o arquivo vmnet conforme a seguir:

$ cd /usr/lib/vmware/modules/source

# tar -xf vmnet.tar

3 – Aplique a correção:

# patch -p0 -i /tmp/vmnet-3.19.patch

4 – Recrie o arquivo:

# tar -cf vmnet.tar vmnet-only

5 – Remova os arquivos de sobra:

# rm -r *-only

6 – Recompile os módulos:

# vmware-modconfig –console –install-all

Pronto. O VMware Player voltou a funcionar e startou a apliance que eu tinha anteriormente, espero que possa ter sido de grande valia a todos. See you later 😉

Fernando “Eagle” de Sousa

VM_Funcionando

%d blogueiros gostam disto: